???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/tede/handle/tede/120
Tipo do documento: Dissertação
Título: Meu nome não é ''Offred'': um estudo sobre literatura, cinema e identidade
Autor: Pessoa, Caroline Estevam de Carvalho
Primeiro orientador: Barbosa, Maria do Socorro Baptista
Primeiro coorientador: Torres, José Wanderson Lima
Primeiro membro da banca: Barbosa, Maria do Socorro Baptista
Segundo membro da banca: Torres, José Wanderson Lima
Terceiro membro da banca: Lopes, Sebastião Alves Teixeira
Quarto membro da banca: Fernandes, Fabrício Flores
Resumo: “The Handmaid‟s Tale” é um romance distópico escrito em 1985 pela escritora canadense Margaret Atwood que aborda a história da Aia Offred e seu período de confinamento na República de Gilead, antigo Estados Unidos da América. Em 1990, o diretor alemão Volker Schlöndorff adapta a obra de Atwood para o cinema centrando a narrativa na história da personagem Kate e como esta se torna Aia dentro da República de Gilead. As obras proporcionam discussões sobre adaptação cinematográfica, narratologia, aspectos da identidade e a crise sofrida tanto no âmbito nacional desembocando no pessoal, no que toca às personagens Offred e Kate/Offred que não se adaptam à ditadura em Gilead. Sendo assim, nosso objetivo geral era analisar como a linguagem cinematográfica adapta a obra “The Handmaid‟s Tale” (1985) de Margaret Atwood para o filme “The Handmaid‟s Tale” (1990) do diretor Volker Schlöndorff, no que tange à identidade. E os específicos consistiam em: a) analisar as implicações da mudança do ponto de vista do narrador em primeira pessoa para o narrador câmera; b) investigar as implicações da reconstrução da personagem Offred pela linguagem cinematográfica; c) verificar como a crise de identidade nacional gerou os movimentos políticos fundamentalistas; d) examinar como o fundamentalismo nacional gerou crises de identidade nas personagens Offred e Kate/Offred. Fundamentamos nossa análise com aporte teórico pautados em Hutcheon (2014), Martin (2013), Gaudreault & Jost (2009), no tocante a teoria da adaptação e linguagem cinematográfica. Woodward (2014), Silva (2014), Hall (2014a, 2014b) no que toca às questões da identidade. Este trabalho foi desenvolvido pelo método da pesquisa qualitativa. Constatou-se que a personagem fílmica apresenta em sua recriação divergências em relação a personagem literária, as quais possibilitaram interpretações diferenciadas tanto do ponto de vista do narrador em primeira pessoa para o narrador câmera, quanto do comportamento psicológico e emocional de ambas. Além de que as crises de identidade que abriram espaço para o golpe político que instaurou o fundamentalismo no país, provocaram também crises de identidade nas personagens, porém em graus diferenciados.
Abstract: "The Handmaid's Tale" is a dystopian novel written in 1985 by the Canadian writer Margaret Atwood, which tells the story of the Handmaid Offred and her period of confinement in the Republic of Gilead, former United States of America. In 1990, the German director Volker Schlöndorff adapted Atwood's work to the cinema by focusing the narrative on the story of the character Kate and how she became a Handmaid within the Republic of Gilead. Together, these works may provide discussions about film adaptation, narratology, aspects of identity and the crisis suffered at national level leading at personal, as regards the characters Offred and Kate / Offred who do not get ajusted to the dictatorship in Gilead. Therefore, our main objective was to analyze how the film language adapts Margaret Atwood's "The Handmaid's Tale" (1985) for director Volker Schlöndorff's "The Handmaid's Tale" (1990) in what regards to identity. And the specifics goals consisted in: a) analyze the implications of the change from the point of view of the first-person narrator to the camera as narrator; b) investigate the implications of the reconstruction of the character Offred by the cinematographic language; c) verify how the crisis of national identity generated fundamentalist political movements; d) examine how national fundamentalism has generated identity crises in the characters Offred and Kate / Offred. We based our analysis through the theoretical contribution based on Hutcheon (2014), Martin (2013), Gaudreault & Jost (2009), in which regards to the theory of adaptation and cinematic language. Woodward (2014), Silva (2014), Hall (2014a, 2014b) in which regards to the questions of identity. This work was developed by the method of qualitative research. It was observed that the film character presents in its cinematographic recreation several divergences in relation to the literary character, which made possible differentiated interpretations both from the point of view of the narrator in the first person and for the camera as narrator, considering also the psychological and emotional behavior of both. In addition, the crisis of identity that opened space for the political coup that established fundamentalism in the country also caused crises of identity in the characters, but in different degrees.
Palavras-chave: Margaret Atwood
Literatura
Cinema
Identidade
Linguagem Cinematográfica
Área(s) do CNPq: LINGUÍSTICA, LETRAS E ARTES:: LETRAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Piauí
Sigla da instituição: UESPI
Programa: Programa de Mestrado Acadêmico em Letras
Citação: Pessoa, Caroline Estevam de Carvalho. Meu nome não é ''Offred'': um estudo sobre literatura, cinema e identidade. 2017. 119 f. Dissertação (Programa Mestrado Acadêmico em Letras) - Universidade Estadual do Piauí, Teresina.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/120
Data de defesa: 5-Apr-2017
Appears in Collections:Mestrado Acadêmico em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CAROLINE ESTEVAM DE CARVALHO PESSOA.pdfTexto completo1,52 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons