???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/tede/handle/tede/316
Tipo do documento: Dissertação
Título: Diáspora africana e feminismo negro: o protagonismo feminino a caminho em Americanah , de Chimamanda Ngozi Adichie
Autor: Nascimento, Milaynne Christina Barros do
Primeiro orientador: Souza, Elio Ferreira de
Resumo: Este trabalho tem como objetivo analisar a construção do protagonismo da personagem Ifemelu, mulher negra em diáspora, no romance Americanah de Chimamanda Ngozi Adichie. Ifemelu é a protagonista de Americanah, terceiro romance da escritora nigeriana, publicado em 2014 no Brasil pela editora Companhia das Letras. O desenvolvimento da história começa em Lagos na Nigéria estendendo-se pelos Estados Unidos e Inglaterra. No decorrer das 513 páginas do livro que está dividido em sete partes e 56 capítulos, o/a leitor/leitora acompanha o processo de descobertas e amadurecimento de Ifemelu na Nigéria e nos Estados Unidos. A criação do blog de Ifemelu inaugura uma fase importante em Americanah e o modo como Chimamanda Adichie constrói esse processo, bem como as interações entre personagens tendo como cenário o trânsito entre Estados Unidos e a Nigéria, propõe uma abordagem atenta da construção da personagem e do seu protagonismo (tanto como sujeito de ficção romanesca como representação da mulher negra em diáspora). As principais referências adotadas para fundamentação teórica deste trabalho foram: Gilroy (2012), Glissant (2005); Du Bois (1999), Almeida (2018), Mbembe (2013), Hall (2014; 2003) hooks (2018), Davis (2017; 2016), Collins (2019), Duarte (2011; 2009), Miranda (2017), Emecheta (2018), Butler (2017), França (1981), Gonçalves (2017), Fonseca (2017), Santiago (2012), Dalcastagné (2012), Côrtes (2007), Arruda (2006), Cade (2005) Souza (2017), Evaristo (2005; 2018) e Adichie (2017; 2015). Identificamos e analisamos a construção do protagonismo de Ifemelu na narrativa de Americanah a partir de dois eixos: Ifemelu na Nigéria e Ifemelu nos Estados Unidos. No primeiro eixo as questões de gênero estão em primeiro plano na vida de Ifemelu e na narrativa. Desse modo, os conflitos que movimentam o enredo estão relacionados a essas problemáticas, além de questões referentes ao contexto político da Nigéria. Já no segundo eixo, as questões étnico-raciais estão mais destacadas. O processo de descobrir-se negra é um importante marcador da experiência de Ifemelu nos EUA e, portanto, no desenvolvimento da narrativa e a criação do blog de Ifemelu deflagra o impacto dessa experiência. Todo o percurso que Chimamanda Adichie empreende no aprofundamento das relações interpessoais da protagonista do seu romance demonstra a riqueza e a complexidade na construção dessa personagem. Tão complexo quanto criar uma personagem-protagonista estimulante, desafiadora em sua dimensão subjetiva, é desenhar uma rede de relações sociais, comunitárias e familiares que sustentem e movimentem o desenvolvimento dessa protagonista. Americanah comprova que Chimamanda Adichie, além de talentosa contadora de histórias, é uma hábil criadora de personagens, dinâmicas familiares e comunitárias. Em Americanah, Ifemelu não cabe em reducionismos maniqueístas, tampouco encarna a concepção do senso comum de uma protagonista “mocinha doce” envolta em uma aura de perfeição.
Abstract: This thesis aims to analyze the construction of the main character Ifemelu, a black woman in diaspora, in the novel Americanah by Chimamanda Ngozi Adichie. Ifemelu is the protagonist of Americanah, third novel by the Nigerian writer, published in 2014 in Brazil, by Companhia das Letras. The story begins in Lagos, Nigeria, extending throughout the United States and England. Over the course of the 513 pages of the book, which is divided into seven parts and 56 chapters, the reader follows the process of discoveries and growth of Ifemelu in Nigeria and in the United States. The creation of Ifemelu’s blog inaugurates an important phase in Americanah and the way Chimamanda Adichie constructs this process, as well as the interactions among characters having as scenario the journey between the United States and Nigeria, proposes an attentive approach to the construction of the main character (both as a fiction individual and a representation of the black woman in diaspora). The main references used as theoretical framework of this research were: Gilroy (2012), Glissant (2005); Du Bois (1999), Almeida (2018), Mbembe (2013), Hall (2014; 2003) hooks (2018), Davis (2017; 2016), Collins (2019), Duarte (2011; 2009), Miranda (2017), Emecheta (2018), Butler (2017), França (1981), Gonçalves (2017), Fonseca (2017), Santiago (2012), Dalcastagné (201 (2007), Côrtes (2007), Arruda (2006), Cade (2005) Souza (2017), Evaristo (2005; 2018) and Adichie (2017; 2015). It was identified and analyzed the construction of Ifemelu’s central role in Americanah’s narrative from two stages: Ifemelu in Nigeria and Ifemelu in the United States. In the first one, gender issues are in first place in Ifemelu’s life and in the narrative. Thus, the conflicts that move the plot are related to those issues, as well as aspects related to the political context of Nigeria. In the second one, ethnic-racial issues are more prominent. The process of discovering herself as black is an important marker of Ifemelu’s experience in the USA and, therefore, in the development of the narrative, and the creation of Ifemelu’s blog impacts on this experience. The entire journey that Chimamanda Adichie undertakes in deepening the interpersonal relationships of the protagonist of her novel demonstrates the richness and complexity of the character’s construction. As complex as creating an inspiring main character, challenging in its subjective dimension, it is to design a network of social, community and family relationships that sustain and move the development of this protagonist. Americanah proves that Chimamanda Adichie, besides being a talented storyteller, is a skilled creator of characters, family and community dynamics. In Americanah, Ifemelu does not fit in manichean reductionism, nor does she accept the conception of common sense of a “sweet young girl” protagonist smothered in an aura of perfection.
Palavras-chave: Americanah - Chimanda Ngozi Adichie
Protagonista negra
Diáspora africana
Feminismo negro
Área(s) do CNPq: LETRAS::LITERATURA COMPARADA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Piauí
Sigla da instituição: UESPI
Departamento: Centro de Ciências Humanas e Letras
Programa: Programa de Mestrado Acadêmico em Letras
Citação: NASCIMENTO, Milaynne Christina Barros do. Diáspora africana e feminismo negro: o protagonismo feminino a caminho em Americanah , de Chimamanda Ngozi Adichie. 2020. 224 f. Dissertação (Programa de Mestrado Acadêmico em Letras) - Universidade Estadual do Piauí, Teresina, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/316
Data de defesa: 7-May-2020
Appears in Collections:Mestrado Acadêmico em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Completa.pdf1,33 MBAdobe PDFDownload/Open Preview
Termo de Publicação.pdf178,68 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.