???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/tede/handle/tede/321
Tipo do documento: Dissertação
Título: José Guilherme Merquior e o modernismo brasileiro: transformação crítica entre 1965 e 1990
Autor: Rodrigues, Thaís Amélia Araújo
Primeiro orientador: Torres, José Wanderson Lima
Resumo: Este trabalho objetiva explicitar o processo de transformação crítica na obra de José Guilherme Merquior (1941-1991) em relação ao movimento modernista, especialmente no Brasil, processo ocorrido entre os anos de 1965 a 1990. Para tanto, analisaram-se algumas contribuições desse autor para a crítica literária brasileira. O ensaísta e diplomata carioca inicia sua análise crítica sobre o Modernismo brasileiro em seu primeiro livro, Razão do poema, publicado em 1965, no qual se apresenta como um entusiasta do processo de canonização do Modernismo no Brasil, principalmente da geração de 1922. Em um ensaio sobre as vantagens do movimento modernista no Brasil, Merquior destaca a importância de poetas como Carlos Drummond de Andrade, Murilo Mendes e João Cabral de Melo Neto para a literatura brasileira. Também menciona o regionalismo e a importância do romance de 30, a exemplo de Vidas secas (1938). De 1965 a 1990, entretanto, verifica-se um processo de transformação no pensamento merquioriano, visto que, nas décadas de 1980 e 1990, o crítico passa a ressaltar aspectos negativos da arte modernista, em livros como As Ideias e as formas (1981) e O Fantasma romântico e outros ensaios (1980). A essa altura, o autor se dedica a analisar os problemas da arte na Modernidade, a crise da cultura e as fragilidades dos movimentos vanguardistas. O próprio Merquior menciona a divergência em sua análise do Modernismo, afirmando que a mudança em seu pensamento se deve ao seu amadurecimento intelectual. Nas palavras do próprio crítico, ele se enganara em alguns pontos relacionados ao Modernismo, ou esperava que o Modernismo preservasse a vivacidade da geração de 22. Ainda em 1965, menciona sua insatisfação com a geração de 45 do Modernismo brasileiro, sentimento que se acentua na década de 1980. Com um olhar para esse panorama da obra de Merquior, esta dissertação apresenta uma análise metacrítica, destacando os pontos divergentes da análise merquioriana nas décadas de sua produtividade. Para enriquecimento da discussão, houve a necessidade de se recorrer também ao pensamento de outros críticos: alguns por, tal como o autor estudado, apresentarem aspectos positivos e negativos do Modernismo brasileiro, e outros, por terem tematizado e discutido o pensamento do próprio José Guilherme Merquior.
Abstract: This work aims at explaining the process of critical transformation in the work of José Guilherme Merquior (1941-1991) in relation to the modernist movement, especially in Brazil, a process that occurred between 1965 and 1990. For this, we analyzed some contributions of this author for Brazilian literary criticism. The essayist and diplomat begins his critical analysis of Brazilian Modernism in his first book, Razão do poema, published in 1965, in which he presents himself as an enthusiast of the process of canonization Brazilian Modernism, especially the generation of 1922. In an essay on the advantages of the modernist movement in Brazil, Merquior highlights the importance of poets like Carlos Drummond de Andrade, Murilo Mendes and João Cabral de Melo Neto for Brazilian literature. He also mentions regionalism and the importance of the novel of 30, like Vidas secas (1938). From 1965 to 1990, however, there is a process of transformation in Merquior‟s thought, since in the 1980s and 1990s the critic began to highlight negative aspects of modernist art in books such as As ideias e as formas (1981) and O Fantasma romântico e outros ensaios (1980). At this point, the author is dedicated to analyzing the problems of art in Modernity, the crisis of culture and the fragility of avant-garde movements. Merquior himself mentions the divergence in his analysis of Modernism, stating that the change in his thinking is due to his intellectual maturation. Still in 1965, it mentions his dissatisfaction with the generation of 45 of the Brazilian Modernism, a feeling that is accentuated in the 1980s. With a look at this panorama of Merquior's work, this dissertation presents a metacritical analysis, highlighting the divergent points of the Merquiorian analysis in the decades of his productivity. In order to enrich the discussion, it was necessary to resort to other critics' ideas: some, such as the author studied, present positive and negative aspects of Brazilian Modernism, and others, for having themed and discussed the thought of José Guilherme Merquior himself.
Palavras-chave: Crítica literária
Modernismo
Área(s) do CNPq: LETRAS::LITERATURA COMPARADA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Piauí
Sigla da instituição: UESPI
Departamento: Centro de Ciências Humanas e Letras
Programa: Programa de Mestrado Acadêmico em Letras
Citação: RODRIGUES, Thaís Amélia Araújo. José Guilherme Merquior e o modernismo brasileiro: transformação crítica entre 1965 e 1990. 2018. 90 f. Dissertação (Programa de Mestrado Acadêmico em Letras) - Universidade Estadual do Piauí, Teresina.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/321
Data de defesa: 11-May-2018
Appears in Collections:Mestrado Acadêmico em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Completa.pdf1,06 MBAdobe PDFDownload/Open Preview
Termo de Publicação.pdf762,02 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.