???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/tede/handle/tede/391
Tipo do documento: Dissertação
Título: O locus fragmentado na poesia pós-colonial de Rupi Kaur e o eco de um entre-lugar
Autor: Cunha, Ieda Sousa da
Primeiro orientador: Silva, Ruan Nunes
Primeiro membro da banca: Silva, Ruan Nunes
Segundo membro da banca: Mendes, Algemira de Macêdo
Terceiro membro da banca: Cunha, Renata Cristina da
Quarto membro da banca: Lopes, Maria Suely de Oliveira
Resumo: O livro Meu corpo minha casa, publicado em 2020, é o terceiro livro da escritora indiana-canadense Rupi Kaur. Considerando Meu corpo minha casa como objeto de estudo, analisou-se tanto poemas quanto imagens que acompanham alguns dos poemas escolhidos a partir de considerações críticas sobre o pós-colonial e a identidade. Essas duas formas de expressão, a saber a palavra e a imagem, podem ser encaradas como uma maneira de Rupi Kaur inscrever-se no mundo enquanto também escreve (sobre) outras pessoas. Reconhecendo o papel social de Rupi Kaur na sociedade e na literatura contemporânea, esse trabalho buscou responder o seguinte questionamento: como e de que forma o lócus fragmentado na poesia pós-colonial de Rupi Kaur a faz transitar num eco de um entre-lugar? De cunho bibliográfico e abordagem qualitativa, este trabalho utiliza contribuições teóricas de nomes como Hall (2006), Castells (2018), Bonnici (1998, 2005), Bhabha (1998), Silva (2000), Collins (2020), Hall (2003), Glissant (2005), Ribeiro (2017), Teixeira (2009), Paradiso (2009), Kilomba (2020) Fanon (1968), Spivak (2010) e outros. Para finalizar, a pesquisa foi construída considerando as formas de representação da voz poética da escritora. Com essa finalidade, seguiu-se o pensamento pós-colonial e foram definidos o lócus fragmentado, a identidade e o entre-lugar. Compreendeu-se, portanto, que escrever acerca das teorias pós-coloniais representa uma tentativa de inserir os sujeitos marginalizados em categoria de humano, especialmente porque as categorizações e classificações sociais podem construir muros entre indivíduos que se tornam intransponíveis. São essas classificações interseccionais que posicionam sujeitos num entre-lugar, sem espaço para autorrepresentação e sem autonomia da própria linguagem para falar e resistir por si mesmos. Dada as consequências das categorizações sociais, as literaturas pós-coloniais conferem um espaço para que esses corpos diaspóricos, sem casa e sem lar, possam desenhar, escrever e reestruturar um lugar para si. Seguindo os caminhos abertos pelo pensamento pós-colonial, o indivíduo marginalizado tende a construir pouco a pouco um lugar de pertencimento.
Abstract: Home Body, published in 2020, is Indian-Canadian Rupi Kaur's third book. Considering Home Body as our object, poems and accompanying images have been analysed taking into account critical comments on the postcolonial and identity. These two forms of expressions, the word and the image, may be considered a way whereby Rupi Kaur inscribes herself in the world while also writing (about) other people. Recognising Rupi Kaur's role in society and contemporary literature, this work aimed to answer the following question: how and in which ways does the fragmented locus in Kaur's postcolonial poetry allow her to transit in the echo of an in-between? Of bibliographical and qualitative aspect, this research uses theoretical contributions by names such as Hall (2006), Castells (2018), Bonnici (1998, 2005), Bhabha (1998), Silva (2000), Collins (2020), Hall (2003), Glissant (2005), Ribeiro (2017), Teixeira (2009), Paradiso (2009), Kilomba (2020) Fanon (1968), Spivak (2010) and others. To sum up, this research was developed taking into consideration the forms of representation of the poetic voice of the writer. With this aim, it followed the postcolonial thinking and the fragmented locus, identity and the in-between were given a definition. It was possible to understand, thus, that writing about postcolonial theories represents an attempt to insert marginalised subjects in the category of humans, especially because social categorisations and classifications may build walls between individuals, which become untrespassable. These very intersectional categorisations are the resources which position subjects in an in-between without any space for self-representation and autonomy over their own languague to speak and resist for themselves. Given the consequences of social categorisations, postcolonial literatures make room for these diasporic bodies, without a house and a home, to draw, write and restructure a place for themselves. Following the steps of postcolonial thinking, the marginalised subject construct little by little a place of belonging.
Palavras-chave: Rupi Kaur
Locus Fragmentado
Entre-Lugar
Identidade
Pós-Colonial
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Piauí
Sigla da instituição: UESPI
Departamento: Centro de Ciências Humanas e Letras
Programa: Programa de Mestrado Acadêmico em Letras
Citação: CUNHA, Ieda Sousa da. O locus fragmentado na poesia pós-colonial de Rupi Kaur e o eco de um entre-lugar. 2023. 82f. Dissertação (Programa de Mestrado Acadêmico em Letras) - Universidade Estadual do Piauí, Teresina, 2023.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/391
Data de defesa: 27-Mar-2023
Appears in Collections:Mestrado Acadêmico em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Completa.pdfTexto Completo705,93 kBAdobe PDFDownload/Open Preview
Termo de Publicação.pdf386,89 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.