???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/tede/handle/tede/236
Tipo do documento: Dissertação
Título: Estratégias dinamizadoras e suas contribuições para o ensino de biologia (micologia) no ensino médio
Autor: Gomes, Matheus Soares
Primeiro orientador: Parente, Márcia Percília Moura
Primeiro membro da banca: Parente, Márcia Percília Moura
Segundo membro da banca: Martins, Francielle Alline
Terceiro membro da banca: Rocha, José de Ribamar de Sousa
Quarto membro da banca: Barros, Roseli Farias Melo de
Resumo: O ensino de Ciências Biológicas mostra-se um desafio a todos aqueles que fazem educação. A grande quantidade de termos técnicos, aliada a metodologias dissociadas da realidade fora da escola tornaram uma disciplina antes instigante em algo entediante. Dentro desse contexto encontram-se os Fungos, organismos importantes não só do ponto de vista Biológico, como também econômico e cultural, limitado em sala de aulas muitas vezes às micoses. sentidoEste t, portanto,objetivou-se desenvolver, analisar e comparar o uso de estratégias dinamizadoras dentro do conteúdo de Micologia e compará-las à abordagem tradicional de ensino. A pesquisa foi realizada numa escola de tempo integral, no município de Barra do Corda, estado do Maranhãocom 87 alunos de duas turmas de 2º ano do Ensino Médiodivididos em dois grupos: controle, turma 1 e 29 alunos; e teste, turma 2, com 56 alunos. foi umprévioos dois gruposmomentos da trajetória escolar aos grupos controle e teste tiveram as mesmas aulas tradicionais com a utilização de slides para a abordagem do conteúdo de fungos. Depois, somente o grupo teste teve acesso às estratégias dinamizadoras, que consistiram na construção de modelos didáticos de fungos, o jogo ‘‘Baralho Fúngico’’ e aulas práticas. Por último, novamente os dois grupos responderam a um questionário igual ao inicial para avaliar os ganhos na assimilação dos conteúdos. Os questionários então serviram como parâmetro para comparar os ganhos quando os estudantes são submetidos a aulas tradicionais, e a aulas tradicionais somadas à estratégias dinamizadoras. Os resultados então foram analisados segundo o teste t (p < 0,05) e o ganho normalizado de aprendizagem (g) pela equação de Hake. Os resultados do questionário prévio mostraram um baixo percentual de acertos em todas as questões nas duas turmas, com um percentual de acerto médio de 30,11% no grupo teste, o que pode atestar uma desconexão por parte alunos entre os conteúdos já trabalhados na 1º série do ensino médio e o que era abordado nas questões, uma vez que eram solicitados conhecimentos básicos de organização celular, metabolismo energético e ecologia já vistos anteriormente. Depois da aplicação das estratégias dinamizadoras, a turma teste obteve uma média de acertos de 35%. A turma controle mostrou um percentual de acerto médio de 23% no questionário prévio, valor menor que o apresentado pela turma controle. Porém, o resultado no questionário pós-teste mostra um valor de acerto médio de 53%, o que atesta a eficiência da utilização das estratégias dinamizadoras. A metodologia de Hake certificou a melhor assimilação dos conteúdos de micologia quando se utiliza estratégias dinamizadoras ao se comparar com a não utilização, pois a turma teste obteve nota de 0,4, o que mostra segundo a classificação de Hake um ganho médio de assimilação. Portanto, constata-se que a utilização de estratégias dinamizadora facilitou a aprendizagem dos conteúdos de micologia para alunos da segunda série de ensino médio frente à aulas tradicionais do tipo expositiva dialogadas.
Abstract: The teaching of biological sciences is a challenge to all those who do education. The sheer amount of technical terms, coupled with methodologies dissociated from out of-school reality have made it a once thought-provoking discipline into something boring. Within this context are the Fungi, organisms important not only from the biological point of view, but also economic and cultural, often limited in the classroom to mycoses. In this sense, the objective was to develop, analyze and compare the use of dynamic strategies within the content of Mycology and compare them to the traditional teaching approach. The project was carried out at a full-time school in Barra do Corda- MA, with 87 students from two high school classes, divided into two groups: control, class 1 and 29 students; and test, class 2, with 56 students. In the first moment, a previous questionnaire was applied with both groups to evaluate their knowledge in mycology acquired in previous moments of the school trajectory. Then, the control and test groups had the same traditional classes using slides to approach the fungal content. Then, only the test group had access to the dynamizing strategies, which consisted of the construction of didactic models of fungi, the game "Fungic Deck" and practical classes. Finally, again both groups answered a questionnaire similar to the initial one to evaluate the gains in the assimilation of the contents. The questionnaires then served as a parameter to compare the gains when students are submitted to traditional classes, and to traditional classes added to the dynamizing strategies. The results were then analyzed according to the t test (p <0.05) and the normalized learning gain (g) by the Hake equation. The results of the previous questionnaire showed a low percentage of correct answers in all questions in both classes, with an average correct answer of 30.11% in the test group, which can attest a disconnection by students between the contents already worked in the 1st. high school grade and what was addressed in the issues, as basic knowledge of cell organization, energy metabolism, and ecology were previously seen. After applying the dynamizing strategies, the test group obtained an average of 35% correct answers. The control group showed an average hit percentage of 23% in the previous questionnaire, lower than the one presented by the control group. However, the result in the post-test questionnaire shows an average hit value of 53%, which attests to the efficiency of the use of the driving strategies. Hake's methodology certified the best assimilation of mycology contents when using dynamic strategies when compared to non-use, since the test class obtained a grade of 0.4, which shows according to Hake's classification an average assimilation gain. Therefore, it can be seen that the use of dynamizing strategies facilitated the learning of mycology content for students of the second grade of high school compared to the traditional lectured dialogues.
Palavras-chave: Ensino de Ciências e Biologia
Estratégias
Micologia
Área(s) do CNPq: CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOLOGIA GERAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Piauí
Sigla da instituição: UESPI
Programa: Mestrado Profissional em Ensino de Biologia
Citação: GOMES, Matheus Soares. Estratégias dinamizadoras e suas contribuições para o ensino de biologia (micologia) no ensino médio. 2019. 62 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia) - Universidade Estadual do Piauí, Teresina, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/236
Data de defesa: 30-Aug-2019
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Ensino de Biologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação CompletaTexto completo1,99 MBAdobe PDFDownload/Open Preview
Termo de Publicação.pdfTermo748,98 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons