???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/tede/handle/tede/79
Tipo do documento: Dissertação
Título: Representações mentais dos alunos de 6º ano acerca das propriedades ortográficas
Título(s) alternativo(s): Mental representations of 6th grade students about the orthographic properties
Autor: Nunes, Maria Meyre Gomes
Primeiro orientador: Silva, Ailma do Nascimento
Resumo: Esta dissertação tem por objetivo investigar as representações mentais de alunos do 6º Ano Fundamental acerca das propriedades ortográficas, verificando em que medida o desempenho ortográfico desses alunos está relacionado ao nível de explicitação com o qual eles elaboram mentalmente seus conhecimentos sobre as propriedades ortográficas. Para isso, utilizou-se como parâmetro investigativo o modelo de redescrição representacional de Karmillof Smith (1992 apud MORAIS 2010). A partir do referido modelo, adaptado por Morais (2010) para o ensino da ortografia, propôs-se a investigação através de uma análise em três níveis: a catalogação e categorização das dificuldades ortográficas dos alunos coletadas em produção de textos espontâneos e ditado interativo; as representações dos alunos acerca da norma ortográfica expressa nas transgressões intencionais; e os conhecimentos das regularidades e irregularidades das notações ortográficas elaborados a um nível verbal explícito, verificadas e ampliadas por meio de interações grupais e individuais. Ao final do trabalho, novas produções espontâneas escritas pelos alunos foram avaliadas para que fosse aferido o resultado das ações realizadas. Visando à corroboração da eficácia das estratégias utilizadas e à comprovação, ou não, da hipótese de que o desempenho ortográfico dos alunos - traduzido em erros e acertos - está relacionado às diferenças no nível de explicitação com o qual eles organizam mentalmente seus conhecimentos sobre a norma ortográfica, foi feito o cotejamento entre o desempenho ortográfico dos alunos participantes da pesquisa e os de uma turma controle, previamente estabelecida. No cotejamento final, em que foram comparados textos de um aluno da turma participante e um da turma controle, comprovou-se que, quanto maior a compreensão do aluno em relação aos seus erros e as regularidades e irregularidades do sistema ortográfico e sua habilidade em verbalizá-las, mais eficiente e eficaz será o seu desempenho na ortografia. A partir dos resultados obtidos nesse estudo, defende-se que seja dado à ortografia o status de objeto de conhecimento, para que o seu ensino-aprendizagem seja sistematizado e se dê em uma abordagem reflexiva. Dessa forma, os alunos, através da interação entre seus pares e da mediação do professor, poderão construir a sua aprendizagem. Para os postulados teóricos da presente pesquisa, foram revisitados dentre outros, os estudos de Camara Jr. ([1970] 1991; [1969]1984), Bisol (2005), Da Hora (2009), como referentes para o estudo da Fonologia Estrutural; Cristófaro Silva (2009; 2011), na Fonologia de Uso; Lemle (1995), Cagliari (1999; 2009;), Morais (2000; 2010; 2011; 2012) e Nóbrega (2013) subsidiaram quanto aos erros ortográficos e ao ensino-aprendizagem da ortografia; para as Representações Mentais, cognição e aprendizagem serviram de base os estudos de Eyssenk e Keane (1994).
Abstract: This dissertation aims to investigate the mental representations of students of the 6th grades of elementary school about the orthography properties, checking to what extent the orthographic performance of these students is related to the level of explicitness with which they mentally prepare their knowledge of the orthographic properties. For this, it was used as an investigative parameter representational redescription model Karmillof Smith (1992 cited MORAIS 2010). From that model, adapted by Morais (2010) for the teaching of orthography, research was proposed by an analysis at three levels: the cataloging and categorizing of the orthographic difficulties of students collected in text spontaneous production and interactive dictation; representations of students about the orthographic standard explicit in intentional transgressions; and knowledge of the regularities and irregularities of orthographic notations developed an explicit verbal level, verified and amplified through group and individual interactions. At the end of the study, new spontaneous productions written by students were evaluated so that it was benchmarked the result of made actions. Aimed at corroborating the effectiveness of the strategies used and the evidence, or not, the hypothesis that the orthographic student performance - translated into mistakes and successes- is related to differences in the level of explicitness with which they mentally organize their knowledge of the orthographic nor was made the comparison between the orthographic performance of the participating students of the research and a control group, previously established. At the end readback, in which were compared texts of a participant student and a control group, it was shown that the greater student understanding in relation to their mistakes and the regularities and irregularities in the orthographic system and its ability to verbalize it, more efficient and effective will be their performance in orthography. From the results obtained in this study, it is argued that to the orthography be given the status of an object of knowledge, so that their teaching-learning be systematized and takes on a reflective approach. Thus, students, through the interaction between peers and teacher mediation, will can build their learning. For the theoretical postulates of this research were revisited among others, studies of Camara Jr. ([1970] 1991; [1969] 1984), Bisol (2005), Da Hora (2009), as reference to the study of Structural Phonology; Cristófaro Silva (2009; 2011), the Phonology Use; Lemle (1995), Cagliari (1999; 2009;), Morais (2000; 2010; 2011; 2012) and Nóbrega (2013) have subsidized about the orthographic mistakes and the teaching-learning of orthography; for mental Representations, cognitive and learning were based in the studies Eyssenk and Keane (1994).
Palavras-chave: Representação Mental
Ortografia
Fonologia
Fonologia de Uso
Aquisição da Escrita
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
LETRAS::LITERATURA BRASILEIRA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual do Piauí
Sigla da instituição: UESPI
Programa: Programa de Mestrado Profissional em Letras
Citação: NUNES, Maria Meyre Gomes. Representações mentais dos alunos de 6º ano acerca das propriedades ortográficas. 2015. 193 f. Dissertação (Programa de Mestrado Profissional em Letras) - Universidade Estadual do Piauí, Teresina, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/79
Data de defesa: 5-Aug-2015
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação CompletaTexto completo5,48 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons